Mais de mil pessoas lotaram três auditórios da Câmara Municipal, na noite de terça (22/10), durante a Audiência Pública sobre a Parceria Público Privada da Habitação em Heliópolis. Ali, lote 1 da PPP, está previta a construção de 3500 unidades habitacionais. A reunião foi convocada por iniciativa do vereador Police Neto e contou com a participação do secretário de Habitação, João Farias, e do diretor da Cohab Sinésio Aparecido da Silva, entre outras autoridades. Produtiva, a audiência trouxe compromissos fundamentais da Secretaria Municipal da Habitação e da Cohab.

Cobrado pelos representantes dos movimentos populares de moradia do Ipiranga, em especial o Movimento dos Sem Teto do Ipiranga (MSTI), o secretário reconheceu a prioridade na entrega das unidades para quem mora e trabalha na região. O MSTI há 12 anos cuida dos terrenos da Petrobras para evitar ocupações e mau uso do espaço. Farias se comprometeu a apresentar o quanto antes os critérios que vão valer para a seleção das famílias a serem atendidas com as 3500 unidades habitacionais.

O atraso para o início das obras foi outro tema debatido. Em maio, durante a assinatura dos contratos e ao lado do prefeito Bruno Covas, o governador João Doria disse que pelo menos a terraplanagem começaria no prazo de um mês. O diretor da Cohab justificou a demora. Segundo Sinésio, os procedimentos de desapropriação dos terrenos ainda não foram concluídos, assim como o trabalho de descontaminação da área. As obras propriamente ditas, segundo ele, não terão início antes do ano que vem. O prazo contratual da PPP é de 3 anos para entrega das primeiras unidades. “Vamos seguir acompanhando pessoalmente cada encaminhamento para garantir justiça a quem mora e trabalha na região, está na fila da moradia e não pode ser prejudicado após anos de mobilização organizada e respeitosa com o governo e a sociedade, impedindo invasões nos terrenos”, disse Police.
Saiba mais 👉🏽 http://bit.ly/31GEFQ7

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar