Primeira Infância – Harvard

A educação entre 0 e 5 anos é um tema fundamental para garantirmos uma Cidade Justa, onde todos possam ter o direito de desenvolver todo seu potencial e é dela que surgirá o novo cidadão das próximas gerações. Temos muitos desafios na cidade de São Paulo quanto a este assunto, a começar pela urgência em zerar a fila de vagas na educação infantil.
Estarei dedicado a estudar este assunto nos próximos dias com as atividades do Curso Internacional de Lideranças Executivas em Desenvolvimento da Primeira Infância 2018 na tradicional Universidade de Harvard, em Boston, Estados Unidos. Haverá uma agenda intensa de aulas e atividades, que começaram hoje com a apresentação do curso e participantes.
Participo do curso a convite da Fundação Bernard Van Leer, a qual selecionou 10 autoridades públicas no Brasil para serem bolsista no curso deste ano. Sou um deles!

Lendas urbanas e realidade

 

Participei em Fevereiro da 9a. Edição do Forum Urbano Mundial (WUF) , o mais importante esaço para discussão da política urbana depois das Conferências Habitat, etabelecido em 2001 pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos –  United Nations Human Settlements Programme (UN-Habitat) – e reconhecida pela  ONU. Diferente do Onu-Habitat, no WUF o objetivo é avaliar os avanços e coletar boas práticas no atendimento ás diretrizes traçadas pelas Conferências Habitat, as quais tem um foco maior em termos de legislação e compromissos políticos.

Uma das coisas que salta aos olhos quando se examinam as experiências que vem sendo bem sucedidas e as novas cidades que estão surgindo é o quanto as concepções românticas – no sentido de conceitos derivados de visões individuais e impressões sem maiores conexões com a realidade – e vitimista contribuem para perpetuar nossas mazelas urbanas.

Dentre as experiências mais bem sucedidas há cidades na Asia e África que tambémregiões com um desenvolvimento dependente, similar ao nosso com  urbanização desenfreada e desorganizada durante a industrialização e as crises da desindustrualização. Mas elas tornaram-se modelos de cidade para o mundo enquanto nós insistimos no discurso terceiro-mundista para justificar a incapacidade de resolver nossos graves problemas.

Os exemplos são muitos, mas foco por questões de espaço em apenas dois pontos: adensamento e locação social. Com relação ao adensamento a própria Kuala Lumpur, assim como Cingapura,  inserida na Floresta Equatorial é a prova do conceito daquilo que já foi demonstrado há mais de 40 anos pela Habitat-Onu mas ainda é tabu nas nossas discussões de política urbana: a única forma de se obter sustentabildiade ambiental nas cidades é pelo adensamento, que dá viabilidade financeira à implantação de infraestrutura de alto nível e evita  que a mancha urbana se espalhe, inclusive invadindo áreas que deveriam ser protegidas, como os mananciais.

Com relação à locação social a verdade é que o mundo, em especial os países em desenvolvimento que tem de lidar com a urbanização acelerada e precária, estão resolvendo o problema da moradia nas regiões centrais e infraestruturadas através da concessão de incentivos diversos à produção de unidades para locação a preços compatível com a renda dos residentes. E entre as próprias populações há uma visão clara de que é melhor alugar.

Podemos continuar dominados por nossos achismos, nossa visão reacionária de aldeia como ideal de cidade, nossa visão patrimonialista da “casa própria”, nossa total dependência de que o papai-estado tudo deve prover. Ou podemos entender como concretamente países na mesma situação do Brasil estão de fato resolvendo os problemas.

 

Assista a série de vídeos:

Estou aqui em Kuala Lumpur, na Malásia, para participar do 9° Fórum Mundial de Desenvolvimento Urbano como um dos únicos representantes da cidade de São Paulo. Aqui iremos debater a nova agenda de desenvolvimento sustentável para grandes cidades do mundo. Confira! #kualalampur #malásia #policeneto #ubanizacao

Posted by José Police Neto on lunes, 5 de febrero de 2018

Participei ontem da abertura de uma das mais importantes conferências do setor urbanístico do mundo, o 9º Fórum Urbano Mundial, que ocorre aqui em Kuala Lumpur, na Malásia. Com a presença do Primeiro Ministro malaio, Najib Razak e Datuk Maimunah Mohd Sharif - Diretor Executivo da ONU Habitat, discutimos uma nova lógica de habitação, com o objetivo de trazer moradias mais acessíveis e cidades cada vez mais projetadas para os pedestres. Acompanhe a reportagem feita pela TV Câmara. #wuf9 #policeneto #urban

Posted by José Police Neto on viernes, 9 de febrero de 2018

Smart Cities no WUF9Na programação de hoje no 9º Fórum Urbano Mundial participei da apresentação da nova agenda urbana de três cidades: Oslo, Singapura e Córdoba. Com destaque para a mobilidade a pé e produção de habitação de interesse social em áreas onde se concentram os empregos, as cidades privilegiam a qualidade dos deslocamentos funcionais de seus habitantes.Também tivemos a apresentação das Smart Cities chinesas, onde compartilhamento de veículos e os carros elétricos foram apresentados como tendências para as cidades no futuro. #wuf9 #policeneto #urban

Posted by José Police Neto on viernes, 9 de febrero de 2018

Sábado de Carnaval... e aqui em Kuala Lumpur, minha programação do Fórum Urbano Mundial foi intensa. Manhã com painel interessantíssimo sobre Big Data e Open Data - um grande conjunto de dados abertos - que ao ser utilizado, pode se tornar uma ótima ferramenta para o desenvolvimento humano. E toda tarde dedicada ao saneamento básico. Conferi, em uma visita técnica, uma planta de tratamento de esgoto da cidade de Kuala Lumpur, nessa planta obtêm-se incríveis 100% de aproveitamento do reuso da água. Um esgoto que não deixa nenhum odor e não causa nenhum incomodo no entorno. Quero aproveitar e também desejar um ótimo carnaval para todos nesse sábado! Boas Festas! #wuf9 #policeneto

Posted by José Police Neto on sábado, 10 de febrero de 2018

Mais um dia aqui na Malásia e seguimos no 9º Fórum Urbano Mundial, vendo o que há de mais novo no mundo do urbanismo. Hoje acompanhei um excelente debate acerca da valorização do imóvel privado e como o setor público pode fazer proveito disso. Afinal, com o investimento pesado do setor público em transporte, universidades e parques, o imóvel privador ganha valor, nosso dever é aprender como capturar essa valorização para o setor público também. Acompanhe nossa página para mais vídeos mostrando minhas experiências aqui no WUF9! #wuf9 #policeneto

Posted by José Police Neto on domingo, 11 de febrero de 2018

Mais um dia no 9º Fórum Urbano Mundial e mais um dia de aprendizado. Hoje fiz uma importante visita técnica no Rio Klang, o que antes era um rio totalmente poluído agora é chamado como Rio da Vida, ou como diria o Primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, "o rio que é azul até de noite". Eu fui conferir e é verdade, após um processo de 6 anos o rio está 70% despoluído, são 4.300 unidades habitacionais novas, 1 milhão de metros quadrados de área comercial que surgiu no entorno e uma nova cara para a região. Um caso parecido com o nosso Rio Tietê, nos dando um caminho para mudança. #wuf9 #policeneto

Posted by José Police Neto on lunes, 12 de febrero de 2018

Mais uma visita técnica aqui no 9º Fórum Urbano Mundial, em Kuala Lumpur, Malásia. Agora visitei a Sunway City, uma antiga área de mineração que não estava sendo utilizada e, por meio do investimento do agente privado, se tornou uma cidade. São mais de 25 mil pessoas, com hospitais, áreas de lazer, universidades, transporte e segurança. Um exemplo que a Malásia da ao mundo de investimentos do setor privado com orientação do setor público. #wuf9 #policeneto

Posted by José Police Neto on lunes, 12 de febrero de 2018

Sigo aqui em Kuala Lumpur explorando o que há de mais inovador no setor urbanístico pelo 9º Fórum Urbano Mundial. Hoje visitei uma das cidades mais ricas e mais jovens do mundo, Cyberjaya, a cidade cibernética. Em apenas 15 anos de existência, Cyberjaya possui mais de 800 empresas multinacionais, 6 grandes universidades, 3 institutos de pesquisa científica e um sistema de transporte público que cobre toda a cidade, aqui os carros não são necessários. Foi uma incrível experiência visitar essa cidade que está em constante reinvenção para continuar entre as melhores do mundo. #wuf9 #policeneto

Posted by José Police Neto on martes, 13 de febrero de 2018

Abre-te sésamo – Transparência!

Não adianta esconder, o povo acha

Quando fui presidente da Câmara uma das medidas de transparência que adotei foi publicar na Internet o salário de todos o funcionários. A atual presidência tentou esconder esta informação substituindo os nomes pelos números de matrícula dos funcionários, tentando driblar as normas. Não deu certo, um grupo de hackers criou uma extensão do Google Chrome que volta a mostrar os nomes quando a pessoa acessa o site com a extensão habilitada. Parabéns aos hackers que exerceram ativamente a sua cidadania ao invés de apenas reclamar.

Para baixar extensão: Clique aqui
Para consultar salários: Clique aqui

Encerramento do 9º Fórum Urbano Mundial

Hoje foi o encerramento do 9º Fórum Urbano Mundial e também tivemos uma importante exposição, a de Cidades e Metrópoles. Nessa feira os governos locais apresentaram soluções para o mundo, foi possível perceber muita luta para o avanço da sustentabilidade nas cidades, a atenção dada para a mobilidade urbana e também o reconhecimento do planejamento urbano como um dos principais fatores para a qualidade de vida na cidade. Fica também um dado triste, nenhuma cidade brasileira se apresentou. Temos o compromisso de reverter esse quadro para os próximos anos, mais do que nunca as pessoas migram para as cidades procurando uma vida digna e é fundamental que tenhamos representantes que façam a nossa cidade progredir cada vez mais.

Cyberjaya, a cidade cibernética – WUF9

Sigo aqui em Kuala Lumpur explorando o que há de mais inovador no setor urbanístico pelo 9º Fórum Urbano Mundial. Hoje visitei uma das cidades mais ricas e mais jovens do mundo, Cyberjaya, a cidade cibernética. Em apenas 15 anos de existência, Cyberjaya possui mais de 800 empresas multinacionais, 6 grandes universidades, 3 institutos de pesquisa científica e um sistema de transporte público que cobre toda a cidade, aqui os carros não são necessários. Foi uma incrível experiência visitar essa cidade que está em constante reinvenção para continuar entre as melhores do mundo.

Sunway City, a cidade feita pelo setor privado – WUF9

Mais uma visita técnica aqui no 9º Fórum Urbano Mundial, em Kuala Lumpur, Malásia. Agora visitei a Sunway City, uma antiga área de mineração que não estava sendo utilizada e, por meio do investimento do agente privado, se tornou uma cidade. São mais de 25 mil pessoas, com hospitais, áreas de lazer, universidades, transporte e segurança. Um exemplo que a Malásia da ao mundo de investimentos do setor privado com orientação do setor público.

O “Tietê” da Malásia que foi despoluído com sucesso – WUF9

Mais um dia no 9º Fórum Urbano Mundial e mais um dia de aprendizado. Hoje fiz uma importante visita técnica no Rio Klang, o que antes era um rio totalmente poluído agora é chamado como Rio da Vida, ou como diria o Primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, “o rio que é azul até de noite”. Eu fui conferir e é verdade, após um processo de 6 anos o rio está 70% despoluído, são 4.300 unidades habitacionais novas, 1 milhão de metros quadrados de área comercial que surgiu no entorno e uma nova cara para a região. Um caso parecido com o nosso Rio Tietê, nos dando um caminho para mudança.

Lições do setor privado para o setor público na WUF9

Mais um dia aqui na Malásia e seguimos no 9º Fórum Urbano Mundial, vendo o que há de mais novo no mundo do urbanismo. Hoje acompanhei um excelente debate acerca da valorização do imóvel privado e como o setor público pode fazer proveito disso. Afinal, com o investimento pesado do setor público em transporte, universidades e parques, o imóvel privador ganha valor, nosso dever é aprender como capturar essa valorização para o setor público também. Acompanhe nossa página para mais vídeos mostrando minhas experiências aqui no WUF9!

Big Data no 9º Fórum Urbano Mundial

Sábado de Carnaval… e aqui em Kuala Lumpur, minha programação do Fórum Urbano Mundial foi intensa. Manhã com painel interessantíssimo sobre Big Data e Open Data – um grande conjunto de dados abertos – que ao ser utilizado, pode se tornar uma ótima ferramenta para o desenvolvimento humano. E toda tarde dedicada ao saneamento básico. Conferi, em uma visita técnica, uma planta de tratamento de esgoto da cidade de Kuala Lumpur, nessa planta obtêm-se incríveis 100% de aproveitamento do reuso da água. Um esgoto que não deixa nenhum odor e não causa nenhum incomodo no entorno. Quero aproveitar e também desejar um ótimo carnaval para todos nesse sábado! Boas Festas!

Smart Cities no 9º Fórum Urbano Mundial

Na programação do dia 9 de fevereiro no 9º Fórum Urbano Mundial participei da apresentação da nova agenda urbana de três cidades: Oslo, Singapura e Córdoba. Com destaque para a mobilidade a pé e produção de habitação de interesse social em áreas onde se concentram os empregos, as cidades privilegiam a qualidade dos deslocamentos funcionais de seus habitantes.Também tivemos a apresentação das Smart Cities chinesas, onde compartilhamento de veículos e os carros elétricos foram apresentados como tendências para as cidades no futuro.