Skip to content

Prefeitura apresenta novo plano cicloviário

Após seis meses de espera, foi apresentado nesta sexta (13/12) o novo plano cicloviário da cidade. Segundo o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, a Prefeitura vai construir 173 km de novas ciclovias e reformará outros 310 km de vias existentes, totalizando 676 km de pistas exclusivas para bicicletas na cidade – hoje são 503 km. A implantação do projeto deverá ser concluída até o final de 2020.

Um dos pontos de atenção do plano são 12 km de ciclovias que serão remanejadas para melhorar a conexão com outros meios de transporte. “Os critérios para mudança dessas 25 ciclovias são não haver integração, ter baixa utilização ou uso indevido, comércio ilegal e não conexão com a malha existente”, disse Caram, prometendo que nenhum metro de ciclovia será perdido.

De acordo com o plano, serão implantados cerca de mil paraciclos espalhados pela capital. “Todas as unidades básicas de saúde, parques, museus, subprefeituras, teatros e outros equipamentos da cidade terão locais para estacionamento, até mesmo para incentivar a população a utilizar cada vez mais a bicicleta”, afirmou o secretário.

Para tirar o projeto do papel, a Prefeitura vai gastar R$ 325 milhões, com custo médio de R$ 140 mil por quilômetro. Também serão aplicados R$ 250 milhões para o recapeamento das vias onde estão ou estarão as futuras ciclovias.

Diferentemente do modelo anterior, as ciclovias terão tachões inseridos a cada metro e a tinta será antiderrapante. A ideia é conectar as ciclovias a estações e corredores de ônibus, metrô e trem. Segundo Caram, 73% de toda a malha será ligada ao transporte público.

Novas ciclovias e vias extintas
Duas ciclovias serão extintas, ambas na Zona Leste. A via localizada na avenida Bento Guelfi, na região de São Mateus, e a da rua Professor Gustavo Pires de Andrade, na Vila Prudente, serão suprimidas do mapa cicloviário, mas serão feitas novas conexões para atender a frota de bicicletas dessas áreas.

Com relação a novas ciclovias, a Prefeitura anunciou que as avenidas Henrique Schaumann e Rebouças serão ligadas à malha cicloviária das avenidas Sumaré, Paulista, Faria Lima e Berrini. Já a ciclovia da Radial Leste terá novos 5,7 quilômetros adicionados, que levarão até o Parque Dom Pedro II.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Police Neto garante isenção de TPU para comerciantes que trabalham usando o espaço público

Do Caminhar Pinheiros ao Ocupa Rua – a “guerra do meio fio” em São Paulo

Vereador assina compromisso com Programa Cidades Sustentáveis