Última chance: prazo para inscrição na Chamada Cívica termina na terça

A Chamada Cívica, primeira iniciativa do país que disponibiliza recursos públicos para concretizar projetos de melhoria da cidade propostos pela população, chegou à reta final de inscrição.

Os cidadãos que ainda tiverem interesse em inscrever suas ideias têm até a próxima terça-feira (30) para se cadastrarem e concorrerem às emendas parlamentares do vereador Police Neto. Valem projetos de incentivo às áreas de empreendedorismo, saúde, cultura e esporte, além de propostas para melhorar espaços e equipamentos públicos como ruas e praças. “O sucesso da Chamada no ano passado foi tanto que nesta edição decidimos abrir o leque para que outros tipos de ideias possam ser inscritas”, explica Police.

“A cidade ganha muito quando damos às comunidades a possibilidade de decidirem como dinheiro público deve ser usado. São elas que conhecem a fundo as maiores demandas dos bairros, e dar à sociedade essa oportunidade de escolha garante engajamento, cidadania e até maior fiscalização dos equipamentos e espaços que recebem investimentos”, afirma o parlamentar.

No ano passado, a Chamada Cívica selecionou sete propostas de revitalização de praças e áreas verdes, somando R$ 400 mil em recursos. Dessas, cinco praças já foram transformadas ou estão em fase final da obra. Nesta edição, as emendas do vereador Police somam R$ 1 milhão.

Para inscrever seu projeto, acesse chamadacivica2020.cidades.co.

Câmara prepara Observatório de Gastos relacionados ao coronavírus

Na mesma sessão plenária virtual em que os vereadores aprovaram, por unanimidade, o repasse de mais de R$ 10 milhões do Tribunal de Contas do Município para o tesouro da Prefeitura de São Paulo com o objetivo de combater o novo coronavírus, o vereador Police Neto propôs a criação de um Observatório de Gastos específico para o tema a partir de boletins semanais preparados pela Consultoria Técnica de Economia e Orçamento da Câmara (CTEO), em força-tarefa com a Comissão de Finanças e Orçamento e interlocução com o Tribunal de Contas do Município. “Da mesma forma que aprovamos repasses de quase R$ 50 milhões da Câmara e do TCM para o enfrentamento da pandemia, temos a obrigação de garantir a qualidade desses gastos”, disse o vereador. “Especialmente nesse momento de crise em que se admite procedimentos mais rápidos para garantir as compras urgentes. Isso não pode ser brecha para desvios, claro, mas também não pode comprometer a qualidade do gasto.”

O vereador destacou duas contratações realizadas pela Prefeitura que não parecem justificáveis. A contratação de um serviço de vigilância privado para proteger hospitais de campanha e de um hotel para servir de apoio ao hospital de campanha do Anhembi. As duas contratações somam mais de R$ 10 milhões. “Esse dinheiro não seria melhor aplicado se fosse destinado à GCM, que já faz esse tipo de serviço? Da mesma forma, havia a informação de que o hotel faria uma parceria com a Prefeitura. Nesses termos fica difícil entender o pagamento de R$ 5 milhões para um hotel já desocupado por causa da pandemia.”

O repasse total alcança quase R$ 50 milhões porque, na segunda (13/4), os vereadores já haviam aprovado o envio de R$ 38 milhões de recursos próprios para a Prefeitura por meio do Projeto de Lei 235/2020.

“Além de fiscalizar, a Câmara pode fazer mais e induzir a Prefeitura a isso”, disse Police, que apresentou um projeto de lei focado na ativação econômica para gerar emprego e renda.

De autoria conjunta de vários parlamentares, o Projeto de Lei 248/2020, que trata do repasse do TCM, agora vai para sanção do prefeito Bruno Covas.

Mandato destina mais de R$ 865 mil para fomentar esporte na cidade

Domingo (1/3) é dia de clássico no Clube da Comunidade (CDC) Fogão da Vila Bela, na Zona Leste. O Botafogo, time da casa, enfrenta o Vera Cruz Futebol Clube. Equipes tradicionais da região, ambas vão disputar uma partida especial para comemorar as melhorias realizadas no CDC, com a reforma completa dos vestiários. Toda parte hidráulica e elétrica foi recuperada, além da alvenaria. As obras foram realizadas com recurso de emenda parlamentar do vereador Police Neto, que destinou R$ 50 mil no orçamento de 2019. Entre emendas executadas de 2019 e as previstas para execução em 2020 só na área de esporte, o Police destinou mais de R$ 865 mil para implantação e reforma de equipamentos públicos.

Há intervenções em todas as regiões da cidade, sobretudo nas mais carentes de espaços do tipo, como Perus e Distrito Anhanguera, na Zona Noroeste da cidade. Só no extremo noroeste, já estão em andamento ou foram entregues obras que somam R$ 320 mil. “Estamos instalando duas quadras poliesportivas nas ruas Domingos Antonio di Sandro e São Rafael; e construindo um novo vestiário para atender melhor as pessoas que frequentam a quadra da Praça Maria de Fátima Alves”, afirma o vereador Police.

A região ainda vai receber outros R$ 120 mil para reforma e ampliação de vestiário e construção de arquibancada no Centro de Esportes e Lazer de Perus; além de R$ 120 mil para manutenção do alambrado e do gramado sintético do CDC Morada do Sol.

Os mais idosos também serão contemplados com os recursos. “Regiões como o Jardim Peri, Mandaqui, Jaçanã, Lapa e Jardim Santa Inês terão novas ATIs (Academia da Terceira Idade) instaladas em praças para oferecer opção de atividade física para essa população muitas vezes esquecida”, diz.

Inauguração com clássico
O jogo deste domingo, no CDC Bota Fogão da Vila Bela, marca a conclusão de um ciclo que começou no primeiro semestre de 2019, quando a comunidade local e a nova diretoria do CDC pediram ajuda ao vereador Police para recuperar os vestiários. Localizado na rua Sarumá, 347, o Clube da Comunidade tem campo de futebol, parquinho para crianças e área de convivência. “Incentivar o esporte é fundamental não apenas para manter as pessoas saudáveis e com opções de lazer”, explica Police. “Até o entorno do espaço se torna mais seguro, com o espaço público sendo ocupado e preservado de maneira adequada. Numa cidade como São Paulo, onde faltam áreas verdes e infraestrutura para o esporte, quando bem administrados, os CDCs são praticamente um oásis, uma alternativa acessível para quem quer jogar futebol e brincar com a família, por exemplo.”